Mesa Diretora da Câmara de Águas garante abono aos funcionários e piso salarial ao Magistério

Projetos só foram votados depois da convocação pelo presidente Nelinho

Publicado em: 20 de abril de 2012

Projetos só foram votados depois da convocação pelo presidente Nelinho

 

Apesar de ser uma das suas antigas reivindicações - mas que precisava de Projeto de Lei cuja elaboração só cabe à prefeitura - e considerar muito pouco o abono salarial de R$ 80,00 oferecido pelo prefeito Paulo Ronan aos funcionários municipais de Águas de São Pedro, o presidente Nelinho Noronha (PT) e a Mesa Diretora da Câmara foram os grandes responsáveis pela aprovação, unânime, tanto do Projeto de Lei para o abono salarial aos trabalhadores da prefeitura como do Projeto de Lei que garantiu o recebimento do piso salarial aos profissionais do Magistério Público Municipal.

Na Sessão Extraordinária, realizada na quarta-feira (4), fortes críticas de alguns vereadores ao prefeito Paulo Ronan marcaram a Sessão da Câmara de Águas de São Pedro.

Entre as reclamações, a do vereador Luiz Carlos da Fonseca (PMDB) que, após destacar tanto o empenho como a firmeza do presidente Nelinho em convocar a “Sessão Extraordinária” para que houvesse tempo legal para a aprovação dos dois Projetos, em ano eleitoral e às vésperas de feriado, cobrou tanto a presença dos Secretários Municipais e dos advogados da prefeitura como a presença do próprio prefeito Paulo Ronan. “A Câmara está aqui”, disse Luiz Carlos. “Cadê a Assessoria do senhor prefeito?”, questionou o vereador.

Luiz Carlos falou também do “boato” existente em Águas sobre a questão do abono salarial aos funcionários da prefeitura. “É bom que fique bem claro que, diferente do que alguns divulgaram por aí, nenhum vereador de Águas de São Pedro é contra dar aumento salarial aos funcionários da prefeitura. Muito pelo contrário, queríamos, sim, um aumento muito mais digno e de forma mais justa e não esse salário de fome”, protestou o vereador Luiz Carlos.

Outro vereador que fez uso da palavra foi Célio Nascimento (PSD) que elogiou o trabalho do presidente Nelinho e reforçou que em momento algum na sua carreira política, de mais de 20 anos, foi contra qualquer beneficio aos funcionários da prefeitura. “Com um salário desses não dá nem para alugar uma casa em Águas. O aumento teria que ter sido muito maior”, desabafou Célio.

O vereador Ivan Barbosa (PMDB) também citou o “boato” sobre a não aprovação do abono por parte dos vereadores. “Só quem tem o direito de elaborar projeto de Lei beneficiando os funcionários municipais é a própria prefeitura de Águas; então, como nós vereadores iríamos ser contra um projeto que até então nunca existiu?”, indagou Ivan.

Finalizando, Ivan disse que nunca negou e jamais vai negar aumento salarial ao funcionalismo municipal e que “o prefeito Paulo Ronan deveria ter dado o abono também aos profissionais do magistério público, pois o que foi feito através desse Decreto de Lei Municipal foi, simplesmente, o que exige a Lei Federal, ou seja, pagar aos profissionais da educação o merecido piso salarial profissional que foi regulamentado através de uma disposição constitucional”, concluiu Ivan Barbosa.

A Mesa Diretora de Águas de São Pedro é formada pelos vereadores Manoel Azevedo Noronha (PT), Célio do Nascimento (PSD), Carlos Eduardo Gonçalves (PDT) e Ivan Barbosa (PMDB).


Publicado por: Câmara de Vereadores

Cadastre-se e receba notícias em seu email